domingo, 7 de março de 2010

ecos do silencio


imagem: budhha Kamakura
"O corpo é a árvore da iluminação,
A mente é um espelho brilhante
Que devemos limpar continuamente
Para que a poeira não grude."

Hui-neng estava a cozinhar quando ouviu um jovem noviço a recitar tais versos. Como não sabia ler nem escrever, pediu-lhe que anotasse também uns versos seus:

"O corpo não é uma árvore,
A mente não é um espelho;
Já que tudo é vazio,
Como pode grudar a poeira?"